AGÊNCIAS DE VIAGENSALBERGUES E HOSTELSBARCOS HOTELBARESBUSINESS HOTELCAMPINGSFLATSHOTÉISHOTÉIS FAZENDA
LOCADORA DE VEÍCULOSPARQUES TEMÁTICOS E DE DIVERSÕESPASSEIOSPESQUEIROSPOUSADASRESORTSRESTAURANTESSPATHERMAS
Programe sua viagem Notícias Turista na rede Vai Viajar? Veja a previsão do tempo
   

 

MONTEIRO LOBATO – Com população de 3.808 habitantes, a graciosa Monteiro Lobato, de 333 km² de área, é o local ideal para o descanso, o turismo rural, ecológico e histórico-cultural, com destaque para o artesanato local.

Distando 125 km de São Paulo, surgiu no auge da cafeicultura do Vale do Paraíba, como núcleo espontâneo de povoamento, sendo um bairro rural de Taubaté. Passou à condição de cidade em 19 de dezembro de 1900. Posteriormente, voltou a ser distrito de São José dos Campos, emancipando-se definitivamente em 1948.

O município foi cenário de uma história encantadora pela simplicidade rural. Teve cinco nomes anteriores, até que, em 1950, passou a chamar-se Monteiro Lobato, em homenagem ao escritor e jornalista que mais escreveu livros para crianças em todo o mundo e que iniciou sua carreira literária na região, sob a inspiração da extensa área verde e de uma cachoeira de águas cristalinas, na fazenda Buquira herdada pelo avô. O “Sítio do Pica Pau Amarelo” ganhou nome e forma no município. A casa da fazenda serviu de base para as maquetes e como laboratório para os artistas. Aberta à visitação, há uma biblioteca com diversos exemplares de Monteiro Lobato, móveis da época e trilhas ecológicas. Um convite imperdível de visita à história local.

As atividades culturais são ricas na região. Violeiros e quadrilhas traduzem o modo de vida da cidade, que mais parece um pequeno vilarejo, reduto de antigas tradições. O “Trem da Viração”, conjunto musical reconhecido nacionalmente, surgiu na cidade em 1998, com cantorias improvisadas, seguindo um estilo regional e resgatando as raízes musicais. O arrasta-pé na Serra da Mantiqueira nunca mais foi o mesmo depois que os seis integrantes da banda, entre músicos e poetas, passaram a tocar seus instrumentos, entoando o som de catiras, maxixes, sambas rurais e baiões.

O artesanato manifesta-se em materiais da natureza, entre folhas de taboa, palhas e sementes. O destaque fica por conta das bonecas de pano, representando personagens do “Sítio do Pica Pau Amarelo”, que tomam conta das calçadas do vilarejo com seu colorido e alegria que aumentam a nostalgia. É pura magia.

 

COMO CHEGAR

Como Chegar

 

 


 


 

   
       
  
  
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
   
Hotéis    Hotéis fazenda    Pousadas    Camping      Restaurantes   Agências de Viagem     Aventura e Passeios
Na praia    No campo   Na fazenda   Na montanha     Na cachoeira     Na cidade
Empresa   Entre em contato
  © 2008 Turista na Rede. Todos os direitos reservados.